Refluxo

Refluxo: quando a cirurgia é a melhor opção?

Você sabia que mais da metade dos brasileiros tem Refluxo? É o que revelou uma pesquisa feita pela Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG) no ano de 2018. Cerca de 51% da população em nosso país enfrenta o problema pelo menos uma vez por semana.

Diante de um número tão significativo, é válido questionar por que tanta gente sofre com essa situação. Além disso, será que todos os casos precisam de acompanhamento médico? E quando a cirurgia é a melhor opção? Você vai ver as respostas para essas e outras questões neste artigo.

____

Uma reação natural

O Refluxo é uma condição em que o conteúdo presente no estômago volta para o esôfago de maneira involuntária. É uma situação comum em bebês até um ano de idade, em virtude do desenvolvimento do sistema digestório, mas também pode acometer adultos e idosos.

Geralmente, tudo que ingerimos pela boca passa pela faringe e pelo esôfago até chegar ao estômago. Entre essas duas partes existe o esfíncter esofágico inferior, uma válvula que se abre para a passagem do alimento e se fecha para que ele não volte.

O Refluxo acontece quando a válvula não consegue permanecer fechada depois que nos alimentamos, causando o retorno do conteúdo presente no estômago (o suco gástrico, por exemplo) para o esôfago. Como esse composto é bastante ácido, pode causar irritação do tubo esofágico e os sintomas mais conhecidos são azia e queimação.

____

Quando o refluxo vira doença

A situação de refluxo é causada normalmente quando ingerimos uma quantidade de comida muito grande, que afeta o fechamento da válvula. Além disso, certos alimentos também podem induzir o incômodo, como bebidas com cafeína ou com gás, molho de tomate, pratos gordurosos e chocolate.

No entanto, quando essa reação se torna comum, é um indicativo de que se tornou um problema de saúde — a Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE). Junto à azia e à queimação, a pessoa pode sentir também dor na boca do estômago, tosse seca, rouquidão, problemas para engolir e eructação.

As causas do Refluxo são o mau funcionamento do esfíncter, geralmente induzido por comportamentos e fatores de risco (comer demais, deitar-se logo após as refeições, obesidade e ingestão frequente de alimentos que causam refluxo), problemas na musculatura da região abdominal ou hérnia de hiato — uma protuberância que se projeta para dentro da cavidade torácica e afeta a válvula.

____

Situações de cirurgia

Em casos menos complexos ou urgentes, o médico pode receitar remédios que inibem a produção de ácido pelo estômago e que reduzem a dor e o desconforto. A cirurgia para refluxo é indicada nas situações que afetam diretamente o funcionamento do esfíncter esofágico inferior.

No caso da hérnia de hiato, por exemplo, uma laparoscopia é realizada a fim de remover essa protuberância e reparar a válvula, caso ela esteja danificada. Outra situação é a confecção ou reparação do esfíncter, para que volte a funcionar de maneira adequada e impeça a infiltração de suco gástrico no esôfago.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto.

____

Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como gastroenterologista em Belo Horizonte!

Omeprazol causa demência?

Câncer de estômago: sintomas, causas e tratamentos

Queimação no estômago: o que eu preciso saber

Cirrose tem cura? Descubra aqui.

Intolerância ao leite: sintomas e tratamento

Tire suas dúvidas sobre Hepatite C Crônica

Intolerância à Lactose: Tudo que você precisa saber

Hérnia de Hiato: sintomas, diagnóstico e tratamento

7 sintomas de gastrite crônica

Fonte: [1] www.uptodate.com

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: