Probióticos: conheça a importância

probioticos-dr-quelson-coelho
84 / 100

Probióticos: Você precisa dessas bactérias “boas” de alimentos fermentados para ajudar a manter um intestino saudável.

Probióticos – o que são?

Probióticos são bactérias. Apesar do que você pode pensar, as bactérias podem ser boas para sua saúde.

Por exemplo, seu intestino é o lar de trilhões de bactérias – boas e ruins. Além de ajudar com a digestão, boas bactérias impulsionam o sistema imunológico para a combater infecções.

Mas, às vezes, boas bactérias precisam de ajuda para fazer seu trabalho, e é aí que entram em ação um tipo específico de bactérias boas, chamadas Probióticos – encontradas em alimentos fermentados como iogurte, picles e suplementos.

“Probióticos trabalham em um papel de apoio para manter todo o seu intestino funcionando de forma suave e eficaz”, diz o Dr. Allan Walker, professor de nutrição da Escola TH Chan de Saúde Pública de Harvard.

Mantendo o Equilíbrio

Os probióticos promovem o crescimento de bactérias “boas”, enquanto mantém as bactérias “ruins” sob controle.

O resultado de uma dieta ruim, exposição à poluição e outras toxinas e o uso excessivo de certos medicamentos, especialmente antibióticos – podem levar a uma série de problemas, como diarréia, constipação crônica e síndrome do intestino irritável, tornando as bactérias ruins dominantes.

Embora existam centenas de tipos de bactérias classificadas como probióticas, a maioria provém do gênero Lactobacillus ou do gênero Bifidobacterium. Dentro de cada gênero existem várias espécies. O nome de uma espécie probiótica específica é combinado com o nome do gênero, assim, por exemplo, a espécie acidophilus no gênero Lactobacillus se torna L. acidophilus .

Consuma mais alimentos fermentados

Você pode aumentar a população probiótica em seu intestino comendo alimentos fermentados. Alimentos fermentados contêm probióticos que se desenvolvem durante um processo de preservação chamado lactofermentação, no qual boas bactérias se alimentam de açúcar e amido para criar ácido lático. Os probióticos também são adicionados a alguns produtos alimentícios.

Quanto você precisa comer para manter um intestino saudável? Isso não está claro.

“Não há tolerância diária recomendada para probióticos. Então, não há como saber exatamente quais alimentos fermentados ou quantidade é melhor”, diz o Dr. Walker. “Portanto, a orientação geral é simplesmente adicionar mais alimentos fermentados à sua dieta diária“.

Alimentos fermentados têm uma variedade de sabores e texturas por causa das bactérias específicas ativas durante o processo de fermentação, ou que são adicionadas aos alimentos. Isso significa que há muitos para escolher, então há uma boa chance de você encontrar algo de que goste.

“Muitos alimentos fermentados podem ser facilmente adicionados aos cafés da manhã, lanches e lanches diários, para que você não precise fazer mudanças radicais em sua dieta”, diz o Dr. Walker.

Aqui estão os alimentos fermentados mais comuns que você pode experimentar:

Iogurte: O iogurte é o alimento probiótico mais elogiado. A maioria das marcas contém probióticos, mas procure as palavras “culturas vivas e ativas” no rótulo.

Chucrute: Chucrute de mercearia muitas vezes contém apenas uma ou algumas espécies de bactérias. Muitas vezes é pasteurizado para uma vida útil mais longa, que destrói grande parte das bactérias. Em vez disso, compre chucrute “cru” (não pasteurizado), encontrado em muitas lojas especializadas e de alimentos saudáveis.

Picles: Escolha marcas que são salgadas em água e sal marinho em vez de vinagre, o que evita o crescimento de boas bactérias. Certifique-se de ler os ingredientes no rótulo.

Queijo: Qualquer queijo mole ou duro que tenha sido envelhecido e não aquecido depois contém probióticos. Exemplos incluem o suíço, o provolone, o gouda, o cheddar, o edam, o gruyère e o queijo cottage.

Pão de fermento: Este tipo de pão é cozido com farinha fermentada que contém boas bactérias. Nem todos os pães comprados em lojas usam o método de cozimento tradicional, então procure por pão em uma mercearia especializada.

Kefir: Esta bebida tipo iogurte, disponível em supermercados e lojas de alimentos saudáveis, é feita de cerca de 30 ou mais espécies probióticas. Kefir tem uma consistência mais fina do que o iogurte e muitas vezes vem em sabores diferentes.

Tempeh: Tempeh é feito de soja fermentada e um substituto de carne popular. Muitas vezes vem pré-cozido e pronto para comer.

Não Compre Suplementos Probióticos sem Acompanhamento Médico

É possível comprar probióticos de suplementos sem receita. Mas cuidado!  Vários deles são associados a outros medicamentos ou remédios digestivos. O ideal é que sejam usados apenas sob os cuidados do seu médico. O tratamento de doenças graves específicas, como a síndrome do intestino irritável ou a diarréia crônica são algumas indicações médicas destes produtos.

Com suplementos probióticos, as bactérias são concentradas e depois secas para uso em pós, cápsulas ou comprimidos, e às vezes até pastilhas e gomas. O maior problema com suplementos probióticos é a falta de supervisão. Como outros suplementos dietéticos, eles não exigem a aprovação do FDA, portanto não há garantia de que os tipos de bactérias listadas em um rótulo possam fornecer os benefícios prometidos. Além disso, alguns produtos podem conter um número menor de bactérias do que o esperado, e alguns podem conter tipos não listados no rótulo. Portanto, é melhor obter seus probióticos de alimentos fermentados.

Saiba mais: 

Dieta para Síndrome do Intestino Irritado

Conheça todos os detalhes da Síndrome do Intestino Irritável!

Intolerância à Lactose

Fonte: www.health.harvard.edu/staying-healthy/the-benefits-of-probiotics

Artigos Recentes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *