Nódulos do Fígado: conheça os diferentes tipos

[vc_row][vc_column][vc_column_text]

Explore esta seção para saber mais sobre os diferentes tipos de nódulos do fígado (nódulos hepáticos) e as circunstâncias em que o tratamento pode ser necessário.

Dr Quelson Coelho figado

O QUE É UM NÓDULO?

Um nódulo é um crescimento anormal de células ou tecidos. Alguns nódulos são malignos (cancerosos). A maioria dos nódulos do fígado são benignos (não cancerosos).

Nódulos hepáticos não cancerosos ou benignos são comuns. Eles não se espalham para outras áreas do corpo, e eles geralmente não representam um risco grave para a saúde.

 

COMO SÃO DESCOBERTOS OS NÓDULOS DO FÍGADO BENIGNOS?

Na maioria dos casos, os nódulos hepáticos benignos não são descobertos porque não causam sintomas. Quando eles são detectados, geralmente é porque foi realizado um exame de imagem, como ultrassom, tomografia ou ressonância magnética, para uma outra condição e o nódulo foi visualizado por acaso.

QUAIS SÃO OS TIPOS DE NÓDULOS HEPÁTICOS BENIGNOS?

Os três tipos mais comuns de nódulos hepáticos benignos são chamados:

  • Hemangioma
  • Hiperplasia nodular focal
  • Adenoma hepatocelular

 

HEMANGIOMA

Hemangiomas são as mais comuns de todas os nódulos do fígados. Eles são mais prevalentes em mulheres e podem ser afetados por mudanças hormonais. O diagnóstico destas lesões é geralmente feito radiologicamente com ultrassom. Raramente o seu médico pode solicitar a realização de uma ressonância magnética para confirmação do diagnóstico.

Na grande maioria dos casos, os hemangiomas não causam nenhum sintoma. Não há risco de transformação do hemangioma em câncer, portanto, não é necessário fazer acompanhamento da lesão.

Não é necessário nenhum tratamento específico para os hemangiomas, independentemente do seu tamanho. A retirada cirúrgica pode ser indicada se o hemangioma causar dor ou sangramento (hemangiomas grandes).

 

HIPERPLASIA NODULAR FOCAL

A Hiperplasia Nodular Focal (HNF) é, de todos os nódulos do fígado, a segunda lesão mais comum. Exames de sangue geralmente são normalmente normais e o diagnóstico é feito com ultrassom, tomografia ou ressonância magnética. Raramente, em caso de dúvida, uma biópsia pode ser necessária.

Geralmente a HNF não causa sintomas e não se transforma em câncer. Não é recomendado, portanto, o acompanhamento radiológico da HNF.

Não esta indicado nenhum tratamento específico para a HNF. A ressecção cirúrgica é indicada apenas quando há dúvida sobre o diagnóstico ou em raros casos em que causar dor.

 

ADENOMAS

Os adenomas são uma entidade rara dentre os nódulos do fígado e têm uma forte associação com o uso de contraceptivos orais. O diagnóstico destas lesões é feito por uma combinação de exames radiográficos e às vezes por biópsia.

Geralmente os adenomas não causam sintomas. Adenomas maiores (maior que 5cm) podem apresentar desconforto abdominal ou sensação de plenitude. Lesões maiores que 5cm também têm risco de sangramento e têm potencial para se tornarem cancerosas.

Em adenomas menores o tratamento consiste em parar o uso da anticoncepcionais orais e fazer um acompanhamento radiográfico. A ressecção cirúrgica pode ser indicada em homens, em lesões que estão crescendo ou em adenomas que já são maiores do que 5cm.

 

Leia também:

Gordura no Fígado: diagnóstico e tratamento

Gastrite: sintomas, causas e tratamentos

Quando procurar um gastroenterologista

7 formas de prevenir o câncer gástrico

Câncer de Pâncreas: Tire todas as suas dúvidas sobre ele

 

Fonte: [1] EASL Clinical Practice Guidelines on the management of benign liver …

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Artigos Recentes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *