Hepatite A: causas, sintomas e tratamento

hepatite-a-dr-quelson-coelho
73 / 100
A Hepatite A é um infecção do fígado causada pelo vírus HAV (Hepatite A vírus). É uma doença contagiosa, transmitida através das fezes.

O que é Hepatite A

A forma mais comum de propagação do vírus da Hepatite A é quando uma pessoa infectada não lava as mãos após usar o banheiro e depois manuseia alimentos, ou faz contato íntimo com outra pessoa.
O vírus da hepatite A é mais comum em áreas de saneamento inadequado. Além disso, surtos ocorrem frequentemente devido ao consumo de água e alimentos contaminados.

Sintomas da Hepatite A

O vírus da hepatite A geralmente causa uma doença repentina e de curta duração. A gravidade dos sintomas irá depender da faixa etária do paciente.
Em crianças, a doença é mais branda, podendo ser assintomática ou apresentar sintomas leves. Em adultos, a infecção geralmente causa uma doença leve semelhante. Raramente, a doença pode levar ao quadro de Insuficiência Hepática grave, com riscos de morte (mais comum em adultos).
O tempo desde a infecção até o desenvolvimento dos sintomas é de aproximadamente 30 dias, com um intervalo de 15 a 49 dias.

Os sintomas iniciais geralmente incluem:

– Fadiga

– Sensação de cansaço

– Náuseas e vômitos

– Falta de apetite

– Febre (temperatura acima de 38ºC)

– Dor sob as costelas no lado direito do abdome

À medida que a doença progride, outros sinais e sintomas se desenvolvem, incluindo urina de cor escura, fezes de cor clara, pele de cor amarela ou branca dos olhos (icterícia) e coceira na pele.

Como é feito o diagnóstico da Hepatite A?

O diagnóstico da Hepatite A é realizado através da apresentação dos sinais e sintomas, do  exame físico e exames de sangue. O exame de sangue torna-se positivo cerca de cinco dias antes dos sintomas aparecerem e permanece positivo por cerca de seis meses após a infecção.
São pesquisados anticorpos específicos para a Hepatite A: o anti-HAV IgG e anti-HAV IgM.
Pacientes que apresentam o exame para anti-HAV IgM positivo e anti-HAV IgG negativo são diagnósticos portadores da Hepatite A. No entanto, se o anti-HAV IgG é positivo e o anti-HAV IgM é negativo, pode significar vacinação prévia ou infecção passada curada. Quando os dois exames são positivos,

Tratamento da Hepatite A

Não há tratamento específico para o vírus da Hepatite.
No entanto, a maioria das pessoas se recupere com tratamentos de suporte em casa, incluindo o repouso. De modo geral, o paciente só deve retornar ao trabalho ou à escola quando a febre e a icterícia tenham se resolvido e tiverem se alimentando bem.
Durante o período de recuperação, é importante evitar qualquer coisa que possa agredir o fígado, incluindo: uso de bebidas alcoólicas; certos medicamentos e (por exemplo, paracetamol).
Raramente as pessoas infectadas pelo vírus da hepatite A necessitam de internação hospitalar para monitorar a função hepática, administrar complicações como sangramento, fornecer alimentação adequada.

Complicações da Hepatite A

A maioria das pessoas se recupera dentro de três meses após a infecção. No entanto, cerca de 15% das pessoas infectadas terão sintomas prolongados ou recidivantes durante os primeiros seis a nove meses após a infecção.
A complicação mais grave da infecção pelo vírus da hepatite A é a Insuficiência Hepática Fulminante, levando a morte. Isso ocorre raramente, mas é mais provável em adultos com infecções crônicas do fígado, como hepatite C.
As orientações durante o período de recuperação, como não usar bebida alcoólica ou medicamentos (paracetamol), podem influenciar nas taxas de mortalidade.
Ao contrário de outras formas de hepatite, as pessoas com hepatite A não desenvolvem Hepatite Crônica.
A infecção pelo vírus da Hepatite A garante imunidade duradoura, ou seja, a pessoa não pode ser infectada novamente.

Prevenção da Hepatite A

A lavagem das mãos é uma das estratégias mais eficazes para reduzir a transmissão, já que o vírus pode viver nos dedos por até quatro horas. Além disso, é preciso que projetos de saneamento básico sejam implementados.
Assim, limita-se a transmissão do vírus através da água e alimentos contaminados.
Outra forma de prevenção muito eficaz é a vacinação. A vacinação protege quase 100% das pessoas que recebem duas doses, por toda vida. Atualmente, ela é preconizada pelo Ministério da Saúde às crianças aos 12 meses e reforço aos 18 meses de vida.

A vacina contra o vírus da hepatite A é recomendada para todos os adultos em risco, incluindo:

● Viajantes para lugares onde o vírus da hepatite A é comum; a vacina pode ser administrada a qualquer momento antes de viagem;
● Usuários de drogas injetáveis;
● Pessoas com doença hepática crônica;
● Adultos com distúrbios na coagulação do sangue;
● Adultos com risco de infecção no trabalho, incluindo pessoal de creche, trabalhadores da e pessoas que trabalham com alimentos.

Não há informações sobre a segurança do vírus da hepatite A durante a gravidez. No entanto, o risco para o bebê em desenvolvimento provavelmente será baixo.
As mulheres que estão em risco de hepatite A e que estão grávidas devem discutir os riscos e benefícios da vacina contra o vírus da hepatite A com o seu prestador de cuidados obstétricos.
Leia também:

Artigos Recentes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *