Gordura no Fígado: diagnóstico e tratamento

gordura-no-figado-dr-quelson-coelho
84 / 100

Gordura no Fígado (também chamado de Fígado Gorduroso ou Esteatose) é geralmente encontrada em pacientes obesos, com ou sem diabetes tipo 2, com dietas pouco saudáveis e que não praticam atividade física ou exercícios físicos.

O fígado é o segundo maior órgão do corpo e pesa de 1,3 a 1,5 kg em adultos. É normal que entre 5 e 10% do peso seja gordura. Porém, quantidades maiores que essas caracterizam gordura no fígado, um distúrbio causado pelo acúmulo da substância nas células do órgão.

O excesso de peso é hoje uma das maiores causas do problema. Por sorte, o quadro é reversível com as mudanças de estilo de vida indicadas pelo médico.

O que é Gordura no Fígado?

A Esteatose Hepática (ou Doença Hepática Gordurosa Não-alcoólica ou, simplesmente, Gordura no Fígado) é um termo genérico para uma série de condições hepáticas que afetam as pessoas que bebem pouco ou nenhuma quantidade de álcool.

Como o nome indica, a principal característica da Gordura no Fígado é muita gordura armazenada nas células do fígado.

A Gordura no Fígado pode ser grave. Essa forma grave é conhecida como esteatohepatite não-alcoólica. Ela é marcada por inflamação hepática, que pode evoluir para cicatrizes e danos irreversíveis no fígado. Este dano é semelhante ao dano causado pelo uso excessivo de álcool.

Na sua forma mais grave, a esteatohepatite não alcoólica pode evoluir para cirrose e insuficiência hepática.​

A Gordura no Fígado é cada vez mais comum em todo o mundo, especialmente nas nações ocidentais. No Brasil, é a forma mais comum de doença hepática crônica, afetando cerca de 60 a 80 milhões de pessoas.​

A Gordura no Fígado ocorre em todas as idades, mas especialmente em pessoas em seus 40 e 50 anos, que estão em alto risco de doença cardíaca por causa de fatores de risco como obesidade e diabetes tipo 2.

Qual a causa da Gordura no Fígado?

A principal causa do Fígado Gorduroso é o consumo exagerado de alimentos ricos em gordura e carboidratos associado ao sedentarismo, por isso esta é uma condição comum em pessoas obesas ou acima do peso. Para se ter uma ideia, 60% das pessoas que sofrem com Fígado Gorduroso são obesas.

A gordura se desenvolve quando o corpo não consegue metabolizar os alimentos gordurosos na velocidade necessária para eliminá-los. O excesso da substância é armazenada nas células hepáticas onde se acumulam para formar o Fígado Gorduroso.

Além da obesidade, as causas mais comuns incluem: diabetes, predisposição genética, perda rápida de peso, e efeito colateral do uso de medicações como aspirina, esteroides, tamoxifeno e tetraciclina.

Como descobrir Gordura no Fígado?

Como a Gordura no Fígado não causa sintomas na maioria dos casos.

A pessoa frequentemente chega ao médico quando os testes feitos por outros motivos apontam para um problema no fígado. Isso pode acontecer se seu fígado parece alterado no ultrassom ou se você tiver um teste de enzima hepática anormal.

Os testes realizados para o diagnóstico e para determinar a gravidade da doença incluem:

Exames de sangue:
  • Hemograma completo     
  • Testes de função hepática   
  • Os testes de hepatite viral crônica (hepatite B, hepatite C e outros)     
  • Teste de detecção da doença celíaca     
  • Açúcar no sangue em jejum     
  • Hemoglobina glicada, que mostra quão estável o açúcar no sangue é     
  • Perfil lipídico, que mede as gorduras no sangue, como o colesterol e os triglicéridos
Exames de imagem:

Os exames de imagem utilizados para diagnosticar a Gordura no Fígado incluem:

  • Ultrassonografia de abdome, que é muitas vezes o teste inicial quando a doença hepática é suspeita.
  • Tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (RM) do abdome.
  • Elastografia transitória é uma forma avançada de ultrassom que mede a rigidez do seu fígado. A rigidez do fígado indica fibrose ou cicatrizes.
  • Ressonância magnética com elastografia, que combina imagem de ressonância magnética com padrões formados por ondas sonoras refletindo no fígado para criar um mapa visual mostrando gradientes de rigidez em todo o fígado demonstrando fibrose ou cicatriz.
Exame do tecido hepático:

Se outros testes são inconclusivos, o seu médico pode recomendar um procedimento para remover uma amostra de tecido do fígado (biópsia do fígado). A amostra de tecido é examinada em um laboratório para procurar sinais de inflamação e cicatrizes.

Uma biópsia do fígado pode ser dolorosa em alguns pacientes, e tem pequenos riscos que seu médico irá rever com você em detalhes. Este procedimento é realizado por uma inserção da agulha através da parede abdominal e no fígado.

Quais são os sintomas de Gordura no Fígado?

O Fígado Gorduroso normalmente não apresenta sintomas associados, mas pode apresentar sinais comuns de estresse do fígado, como olhos amarelados e queda de cabelo e de pelos.

Os sintomas aparecem quando surgem complicações, como a inflamação do órgão. Com isso, podem aparecer fadiga e desconforto abdominal. Além disso, o fígado pode aumentar de tamanho ligeiramente, sendo detectado por um médico durante um exame físico ou exames de rotina.

Gordura no Fígado é perigoso?

A principal complicação da Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica e da esteatohepatite não alcoólica é a Cirrose, que é a cicatrização tardia (fibrose) no fígado.

A cirrose ocorre em resposta à lesão hepática, como a inflamação da Gordura no Fígado. À medida que o fígado tenta parar a inflamação, produz áreas de cicatrização. Com a inflamação contínua, a fibrose se espalha para absorver mais e mais tecido hepático.

Se o processo não for interrompido, a Gordura no Fígado com Cirrose pode causar:

  • Acúmulo de líquido no abdômen (ascite)
  • Inchaço das veias do esôfago (varizes esofágicas), que podem romper e sangrar
  • Confusão, sonolência e fala arrastada (encefalopatia hepática)
  • Câncer do fígado
  • Insuficiência hepática terminal, o que significa que o fígado deixou de funcionar

Cerca de 20% das pessoas com esteato-hepatite não alcoólica irão progredir para Cirrose e suas consequências.

Qual o tratamento para Gordura no Fígado?

A primeira linha de tratamento para a Gordura no Fígado é a perda de peso através de uma combinação de uma dieta saudável (Leia sobre a: Dieta do Mediterrâneo (Dieta Low Carb))e exercícios físicos.

Idealmente, uma perda de 10% do peso corporal é desejável, mas a melhoria nos fatores de risco pode tornar-se aparente se você perder até três a cinco por cento do seu peso inicial.

Perda de peso com cirurgia também é uma opção para aqueles que precisam perder uma grande quantidade de peso.

O seu médico pode recomendar que você receba vacinas contra a hepatite A e hepatite B para ajudar a protegê-lo de vírus que podem causar mais danos ao fígado.

Para aqueles que têm cirrose devido a esteatohepatite não-alcoólica, o transplante de fígado pode ser uma opção. Os resultados de transplante de fígado neste grupo populacional são geralmente muito bons.

Remédio para Gordura no Fígado:

Não existe tratamento medicamentoso para a Gordura no Fígado sem inflamação, mas alguns medicamentos estão sendo estudados com resultados promissores.

Alguns medicamentos podem ser utilizados em algumas pessoas que tem sinais de inflamação (esteatohepatite não-alcoólica):

Vitamina E: 

Na teoria, a vitamina E e outras vitaminas chamadas antioxidantes poderiam ajudar a proteger o fígado reduzindo ou neutralizando os danos causados ​​pela inflamação. Mas mais pesquisas são necessárias.

Algumas evidências sugerem suplementos de vitamina E podem ser úteis para pessoas com danos hepáticos causados ​​por doença hepática gordurosa não alcoólica.

Mas a vitamina E pode ter efeitos colaterais graves e o seu médico deve orientar se deve ou não utilizar esse medicamento.​

Tratamento da resistência à insulina:

Alguns medicamentos estão disponíveis para as pessoas com resistência à insulina, e eles estão sendo estudados em pacientes com Gordura no Fígado. Seu papel ainda não está provado.

Leia também sobre:

Fonte:

[1] http://www.journal-of-hepatology.eu/article/S0168-8278(15)00734-5/fulltext

Artigos Recentes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *