Gastrite Nervosa – sintomas, causas e tratamento

Gastrite Nervosa
84 / 100

A Gastrite Nervosa (ou Dispepsia Funcional) caracteriza-se por uma sensação de saciedade precoce, plenitude ou dor epigástrica ou ardência. Pode ser facilmente negligenciada, uma vez que os sintomas se sobrepõem à doença do refluxo gastro-esofágico e à síndrome do intestino irritável.

O diagnóstico é clínico, mas requer a exclusão da doença gastrointestinal estrutural. A presença de sinais de alerta, como perda de peso ou anemia, devem ser investigados, inclusive com endoscopia.

A fisiopatologia da dispepsia funcional não é completamente compreendida. Pensa-se que está associada a inflamações gastrointestinais superiores e perturbações da motilidade, que podem ser desencadeadas por um agente infeccioso ou alérgico, ou por uma alteração no microbioma intestinal. O esvaziamento gástrico lento ocorre em 20% dos casos.

Embora a Gastrite Nervosa seja angustiante e afete a qualidade de vida, não tem impactos a longo prazo na mortalidade.

Há muitas opções de tratamento disponíveis, com diferentes níveis de evidência de eficácia. Estas incluem a tranquilização, modificação da dieta, supressão de ácidos, drogas procinéticas, incluindo relaxantes gástricos, antidepressivos tricíclicos, rifaximina e terapia psicológica.

O QUE É GASTRITE NERVOSA (DISPEPSIA FUNCIONAL)?

A dispepsia funcional, popularmente chamada degastrite nervosa, é uma dor ou desconforto gástrico que não é resultante de uma úlcera, nem é possível encontrar uma outra causa para os sintomas. O interior do trato digestivo encontra-se normal, o que é possível verificar através de uma endoscopia. Cerca de 6 em cada 10 pessoas com dor no estômago, apresentam este tipo de dispepsia funcional.

Leia também sobre Gastrite

O QUE CAUSA GASTRITE NERVOSA?

Os sintomas da gastrite nervosa parecem vir da região do estômago, mas a causa é desconhecida. A realização de diversos testes revela resultados normais no funcionamento e estrutura do trato digestivo.

As seguintes teorias são apresentadas como possíveis causas da gastrite nervosa:

  •  A sensação do estômago ou da primeira parte do intestino delgado pode estar alterada de alguma forma (“estômago irritável”). Cerca de um terço das pessoas com dispepsia funcional também apresenta síndrome do intestino irritável;

  • Um atraso no esvaziamento dos conteúdos do estômago pode ser um fator em alguns casos; os músculos da parede gástrica não funcionam como deveriam;

   •   A infeção por Helicobacter pylori pode ser a causa em alguns casos;

  •   Algumas pessoas sentem que determinados alimentos e bebidas podem causar os sintomas ou agravá-los. É difícil de comprovar esta teoria, e acredita-se que a comida não seja um fator essencial na maioria dos casos.

Os alimentos suspeitos de causar estes sintomas em algumas pessoas incluem:

  • Menta, ou hortelã-pimenta;
  • Tomates;
  • Chocolate;
  • Pimentas;
  • Bebidas quentes;
  • Café;
  • Bebidas alcoólicas.

   • Ansiedade, depressão ou estresse podem piorar os sintomas em alguns casos;

   • Alguns medicamentos podem provocar dispepsia como efeito secundário.

Sintoma da Gastrite Nervosa

Os sinais e sintomas da dispepsia funcional podem incluir:

  • Sensação de bolo na garganta
  • Queimação no pescoço
  • Queimação no estômago que pode ser aliviado com alimentos ou antiácidos; 
  • Gases na barriga
  • Aerofagia (arrotar);
  • Sensação de estar como estômago cheio; 
  • Náuseas.

COMO FAZER O DIAGNÓSTICO DE GASTRITE NERVOSA?

O diagnóstico de gastrite nervosa é realizado quando não é possível identificar uma outra causa que explique os sintomas.

Uma história típica de saciedade precoce e plenitude pós-prandial de longa data é suficiente para fazer um diagnóstico clínico e iniciar o tratamento. Mas muitas vezes a endoscopia é necessária. Qualquer um dos seguintes sintomas de sinais de alerta deve indicar a endoscopia:

  • Início após os 35 anos de idade
  • Perda de peso involuntária
  • Vômitos
  • Sangramento
  • Anemia por deficiência de ferro
  • Histórico familiar de câncer gastrointestinal
  • Dificuldade ou dor para engolir

Se não há nenhum desses sinais, é razoável rastrear a infecção por H. pylori por teste respiratório ou teste de antígeno fecal e tratar casos positivos.

Medicamentos anti-inflamatórios não esteróides devem ser interrompidos antes da investigação ou de um ensaio empírico de terapia, geralmente um inibidor da bomba de prótons por 2-4 semanas, naqueles que ainda são sintomáticos.

Se for necessária a endoscopia, podem ser obtidas biópsias do duodeno e do estômago para procurar uma patologia de coexistência, mesmo que a mucosa pareça normal.

COMO TRATAR A GASTRITE NERVOSA?

   •  Confirmação e explicação – por vezes é uma medida eficaz para reduzir os sintomas, uma vez que certas pessoas podem ficar com medo de estar com câncer de estômago. A ansiedade e estresse que daí provêm, agrava a condição; ainda assim é necessário aceitar que a dor, desconforto e outros sintomas de dispepsia possam ser recorrentes e esporádicos;

  •  Eliminar infeção por H. pylori – caso se confirme a infeção por esta bactéria, a sua eliminação ajuda a melhorar os sintomas de gastrite nervosa;

  • Medicamentos: Alguns medicamentos específicos podem ser necessários para diminuir os sintomas

  •  Alterações do estilo de vida:

  • Fazer atividades físicas regulares;
  • Fazer refeições regulares (não saltar refeições);
  • Perder peso nos casos de obesidade e excesso de peso;
  • Não fumar;
  • Não beber álcool em excesso.

Conclusão:

A dispepsia funcional é comum, e o diagnóstico pode ser feito clinicamente na ausência de sinais de alerta.

No que diz respeito às características da história ou exame físico deve-se encaminhar para avaliação de um gastroenterologista para consideração da realização da endoscopia.

Embora os sintomas possam ser significativamente problemáticos ou incapacitantes, não há efeito a longo prazo sobre a mortalidade.

Múltiplas terapias farmacológicas e não farmacológicas estão disponíveis para pacientes com Gastrite Nervosa, dando aos Gastroenterologistas várias opções para o tratamento de pacientes com esta condição.

Leia também:

Fonte: [1] www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5768602/

Artigos Recentes

2 Responses

  1. Dr boa tarde meu problema e ficar muito tempo sei comer sou muito ansiosa e não consigo perder pesso so ganho peso ja não sei mais o que fazer

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *