ESÔFAGO DE BARRETT: O QUE É?

barrett-dr-quelson-coelho
76 / 100

O Esôfago de Barrett ocorre quando as células normais que revestem a parte inferior do esôfago (denominadas células escamosas) são substituídas por um tipo de célula diferente (chamadas de células intestinais).

 

Este processo geralmente ocorre como resultado de danos repetitivos no interior do esôfago causados doença do refluxo gastroesofágico (DRGE). Em pessoas com DRGE, o esôfago é repetidamente exposto a quantidades excessivas de ácido gástrico.

Curiosamente, as células intestinais do esôfago de Barrett são mais resistentes ao ácido do que as células escamosas, sugerindo que essas células podem se desenvolver para proteger o esôfago da exposição ácida. O problema é que as células intestinais têm um risco de se transformar em células cancerígenas.

___

FATORES DE RISCO DO ESÔFAGO DE BARRETT

Há uma série de fatores que aumentam o risco de desenvolver o esôfago de Barrett:

  • Idade – o esôfago de Barrett é mais comumente diagnosticado em adultos de meia-idade e idosos; a idade média ao diagnóstico é de aproximadamente 55 anos. As crianças podem desenvolver o esôfago de Barrett, mas raramente antes dos cinco anos de idade;
  • Gênero – Os homens são mais comumente diagnosticados com esôfago de Barrett do que as mulheres;
  • Origem étnica – O esôfago de Barrett é mais comum em pessoas brancas;
  • Cigarro – A doença é mais comum em fumantes.

___

SINTOMAS DO ESÔFAGO DE BARRETT 

O esôfago de Barrett não causa sintomas. As pessoas procuram ajuda por causa dos sintomas da DRGE:

  • azia,
  • regurgitação,
  • tosse,
  • rouquidão,
  • mau-hálito, dentre outros.

___

DIAGNÓSTICO DO ESÔFAGO DE BARRETT

A endoscopia digestiva alta é um exame que permite ver o interior do esôfago e do estômago. Normalmente, o revestimento deve aparecer pálido e brilhante; em uma pessoa com esôfago de Barrett, o revestimento aparece rosa ou vermelho e aveludado.

O médico removerá uma pequena amostra do revestimento (uma biópsia) durante a endoscopia, para que possa ser examinada com um microscópio em busca de sinais de Barrett. A endoscopia detecta a maioria (80%), mas não todos os casos de esôfago de Barrett.

___

TRATAMENTO DO ESÔFAGO DE BARRETT

A primeira prioridade no tratamento do esôfago de Barrett é parar os danos ao revestimento esofágico, o que geralmente significa eliminar o refluxo.

A maioria dos pacientes é aconselhada a evitar certos alimentos e comportamentos que aumentam o risco de refluxo. Algumas pessoas necessitarão do tratamento medicamentoso para o refluxo e raramente do tratamento cirúrgico.

VEJA NOSSOS ARTIGOS SOBRE TRATAMENTO DO REFLUXO

___

COMPLICAÇÕES DO ESÔFAGO DE BARRETT 

Uma complicação potencial do esôfago de Barrett é que, com o tempo, o revestimento esofágico anormal pode desenvolver alterações pré-cancerosas precoces e com o tempo, o câncer esofágico.

Se não for detectado, esse câncer pode se espalhar e invadir tecidos adjacentes. A monitorização de alterações pré-cancerosas é recomendada para a maioria dos pacientes com esôfago de Barrett. O monitoramento inclui endoscopia periódica com biópsia de tecido.

 

___

Leia também:

Omeprazol causa demência?

Câncer de estômago: sintomas, causas e tratamentos

Queimação no estômago: o que eu preciso saber

Cirrose tem cura? Descubra aqui.

Intolerância ao leite: sintomas e tratamento

Tire suas dúvidas sobre Hepatite C Crônica

Intolerância à Lactose: Tudo que você precisa saber

Hérnia de Hiato: sintomas, diagnóstico e tratamento

7 sintomas de gastrite crônica

 

___

Fonte: Uptodate: Barrett´s esophagus: Surveillance and managemente
Uptodate: Patient Education: Barretts´esophagus (Beyond the Basics). http://www.uptodate.com

Artigos Recentes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *