Tire suas dúvidas sobre diarreia

diarreia_dr_quelson_coelho
78 / 100

O que é diarreia?

O significado de diarreia consiste na alteração da consistência das fezes (mais líquidas) ou em evacuar pelo menos três vezes em 24 horas.

A diarreia pode ser de aparecimento repentino e durar menos de 4 semanas (aguda ou ser persistente) ou durar mais de um mês (crônica).

Quando a duração é maior que sete dias pode ser sinal de doença grave e deve ser avaliada pelo médico.

A diarreia de qualquer duração pode causar desidratação, pela perda excessiva de água, minerais e eletrólitos.

O que causa diarreia?

A diarreia no adulto pode apresentar diversas causas como:

  • Infeção – pode ser causada por vermes, vírus, bactérias ou outros organismos que alteram a flora intestinal e a capacidade de absorver nutrientes e água; muitos destes organismos são encontrados em alimentos ou bebidas contaminadas (intoxicação alimentar);

  • Doenças intestinais – podem incluir síndrome do intestino irritável, doença inflamatória intestinal (como colite ulcerativa ou doença de Crohn), doença celíaca (intolerância à glúten), intolerância à lactose;

  • Outras causas – como ingerir excesso de cerveja, efeitos secundários de alguns medicamentos e ansiedade.

Leia também sobre Intolerância à Lactose

Quais são os tipos de diarreia?​​

A diarreia ocorre quando o excesso de água não é removido das fezes, tornando-as soltas e mal formadas.

As fezes podem conter excesso de água se:

  • Passarem muito rápido através do trato digestivo;

  • Contiverem certas substâncias que impedem o intestino de absorver água;

  • Contiverem excesso de água liberada pelos intestinos.

Por estas razões a diarreia pode ser classificada como:

  • Por trânsito intestinal rápido;
  • Osmótica;
  • Secretória;
  • Inflamatória;
  • Causada por malabsorção.

Quais são os sintomas de diarreia?​

O principal sintoma é a presença de fezes líquidas ou mais de três evacuações por dia o que, por vezes, é acompanhada de vômitos.

Pode aparecer sangue ou muco nas fezes em algumas infeções.

Outros sintomas que podem acompanhar a diarreia incluem:

  • Cólicas abdominais;
  • Febre elevada;
  • Dores no corpo;
  • Cefaleias.

A diarreia e vômitos podem causar desidratação, que consiste numa complicação que pode tornar-se grave se persistir durante muito tempo sem reposição dos líquidos.

Os sintomas de desidratação podem incluir:

  • Fadiga;
  • Tonturas ou sensação de desmaio;
  • Dor de cabeça;
  • Cãibras musculares;
  • Olhos fundos;
  • Produção de pouca urina;
  • Boca e língua seca;
  • Fraqueza;
  • Irritabilidade.

Os sintomas de desidratação intensa que representam sinais de alerta incluem:

  • Enfraquecimento;
  • Confusão;
  • Ritmo cardíaco acelerado;
  • Coma;
  • Redução intensa da urina.

Quais são os exames para diarreia?

A maior parte das pessoas com diarreia infeciosa aguda não necessitam de recorrer ao médico para aconselhamento. Os sintomas são geralmente ligeiros e melhoram em alguns dias sem qualquer tratamento médico.

Em alguns casos pode ser importante determinar a causa da diarreia, mas geralmente não são necessários testes.

Porém, se o paciente se encontrar particularmente indisposto, as fezes contiverem sangue ou se os sintomas não estiverem melhorando, o médico pode recomendar a análise de uma amostra de fezes para determinar a causa da infeção.

Qual o tratamento de diarreia?​

Os sintomas geralmente acalmam em alguns dias, assim que o sistema imunitário eliminar a infeção.

Às vezes, pode ser necessário internação hospitalar se os sintomas forem graves ou se ocorrerem complicações.

As recomendações para o tratamento incluem:

  • Beber muitos líquidos: cerca de 200mL de água após cada ida ao banheiro com diarreia, além da quantidade normal diária de água;

  • O líquido mais recomendado para ingestão é água, uma vez que líquidos com muito açúcar podem agravar o quadro;

  • Para pessoas mais fragilizadas com mais de 60 anos ou com condições médicas subjacentes, recomenda-se a ingestão de soluções de reidratação (como o soro caseiro);

  • Manter uma alimentação normal, conforme o apetite permitir, mas deve-se evitar alimentos com gordura, muitos temperos ou refeições pesadas;

  • Medicamentos antidiarreicos não são geralmente necessários mas podem ser usados para reduzir a frequência das evacuações;

  • O paracetamol ou dipirona podem ser úteis para aliviar a febre ou cefaleias.

Leia também sobre:

Síndrome do Intestino Irritado

Você pode ter Intolerância ao Glúten?

7 sintomas de gastrite crônica

Sistema Digestivo: desvende os mitos mais comuns!

Fonte: [1] www.uptodate.com

Artigos Recentes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *